sábado, 26 de setembro de 2015

Chaves. Porque as paisagens também se atravessam

1 Comentários


Atravessa esta paisagem o meu sonho dum porto infinito
E a cor das flores é transparente de as velas de grandes navios
Que largam do cais arrastando nas águas por sombra
Os vultos ao sol daquelas árvores antigas...





_
Excerto do poema "Atravessa Esta Paisagem o Meu Sonho" de Fernando Pessoa, in 'Cancioneiro'

domingo, 17 de agosto de 2014

OSGA

0 Comentários

Gosto de voltar aqui, a este que foi o meu primeiro espaço, sem "cinto de segurança". . . e sem barreiras. Porque apetece e sempre que me apetece.

E nunca esqueci os amigos da rede que teimam em acompanhar-me.

O que tem a osga fotografada a ter com este caso?

nada.

ou tem?

sei lá . . . boas moscas (noites) a todos!

domingo, 29 de junho de 2014

Em frente.

1 Comentários

"(... ) Gaivota que se preza
precisa buscar perfeição.
Importante é olhar de frente (...)"

Excelente.

Excerto de Fernão Capelo Gaivota de R. Bach.

terça-feira, 10 de junho de 2014

10 DE JUNHO

2 Comentários

Mais um dez de Junho. E o D. Afonso continua com a espada erguida, como quem avisa que não está ali para brincadeiras . . . e não há "treco" que o abale!

Aqui também há Portugal, comunidades e nem o Camões faltará à festa.

quarta-feira, 4 de junho de 2014

IR

0 Comentários

Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade.
Assim, como sou, tenham paciência!
Vão para o diabo sem mim,
Ou deixem-me ir sozinho para o diabo!
Para que havemos de ir juntos?

Poema Lisbon Revisited de Álvaro de Campos cit. in http://www.revista.agulha.nom.br/facam15.html

As fotos foram tiradas no Mercado Municipal de Condeixa-a-Nova. O que me importou foi o pensar nesse fenómeno que é o ir . . . nem sempre sabendo para onde. Fiz um cento de fotos de pés a caminhar e diverti-me imenso com isso. E pensei em ir. Talvez um dia.

terça-feira, 3 de junho de 2014

LUTAR E VENCER

1 Comentários
Nem sei onde encontrei esta frase . . . nem me lembro de ter tirado algum dia esta foto (desconfio até que nem seja de minha autoria).

Mas é verdadeira e aplica-se na perfeição ao meu "estilo" de vida - respirar não chega. Nunca chegou.






Abraço longo a todos os que lutam e não esmorecem, nem esquecem.
Abraço a todos os que insistem em esperar por um post meu neste blogue. E comentam. E me apoiam.

domingo, 27 de outubro de 2013

Porque hoje é Domingo

5 Comentários





O ar está cheio de murmúrios misteriosos   
   E na névoa clara das coisas há um vago sentido de espiritualização ...






_
F.Reis(c)2013 | Chaves, Poldras
excerto do poema "Místico" (1933) de Vinicios de Moraes in www.viniciusdemoraes.com.br

domingo, 20 de outubro de 2013

Paisagem

2 Comentários

... Atento ao que eu sou e vejo, ... Sou minha própria paisagem, ... Não sei sentir-me onde estou.





Pouco mais haverá que acrescentar à perfeição que nos "bate de frente", impressa no exterior de um muro de escola, num dia particularmente cinzento onde, por mero acaso (ou talvez não), até os excertos aparentemente desconexos fazem sentido. Retenho, por motivos óbvios, a frase do meio: Sou a minha própria paisagem! Porque é isso mesmo que as paisagens sempre foram, são e serão: pedaços de cada um de nós (sendo certo que este "nós" vai muito mais além do horizonte dos humanóides).

[... mas a culpa é, quiçá, do cinzento do dia que não me permitiu ver o verde que ainda persiste em algumas folhas.]




_
 F.Reis(c)2013 | Chaves, Largo da Lapa
graffiti com uma frase do poema "Não sei quantas almas tenho" de Fernando Pessoa cit. in Instituto Camões
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

OS 7 MAIS LIDOS